Este slideshow necessita de JavaScript.

Minha primeira aventura na técnica chamada de “LightPainting”, pintura de luz, que consiste em utilizar fontes de luz para pintar uma foto…Como assim?

Bem vamos lá…Primeiro a preparação:

a) Decida onde irá fazer a foto e que câmera irá usar. É bem provável que não seja possível fazer com uma câmera do tipo Point and Shoot. Esse tipo de brincaderia exige controle manual de Abertura, Obturador (principalmente) e ISO.

b) Sem tripé, não rola, a câmera tem que ficar bem paradinha para dar certo. No meu caso, instalei o tripé e a câmera no meio da sala.

c) Para que a fonte de luz apareça, reduza a iluminação do ambiente…Se a intenção é que o ambiente apareça, utilize uma iluminação bem discreta, que não concorra em intensidade com a fonte de luz. Para a foto acima, a luz proveniente do banheiro no corredor da sala foi utilizada para “iluminar” o background.

d) Ponha a câmera no modo Manual. Utilize a menor distância focal da Lente e posicione o anel de foco na posição “infinito” (∞). MUDE A LENTE PARA O FOCO MANUAL (MF). Não faça que nem o “mala” aqui que ficou meia hora pensando em por quê que a camera não queria disparar. Ora bolas, ela estava no modo AF tentando focar alguma coisa no escuro total!! Se for o caso…Foque  com a luz acesa em um ponto que esteja na mesma distância que você irá pintar e depois deixe a câmera quieta.

e) Abertura…para a maioria dessas fotos, como queria escurecer o máximo o fundo, utilizei F: 11. Mas você pode tentar com mais ou menos

f) Utilizei ISO entre 200 e 800, 400 na maioria das fotos. Funcionou bem. Se usar ISO maior talvez capte mais o fundo, mas daí acho que aparecerão as malditas granulações. Fiquei satisfeito com esse resultado.

g) Shutter Speed (Obturador) – Bem, aqui é que mora o problema. No meu caso, tenho um controle remoto disparador, portanto, coloquei a câmera no modo BULB. Dava o disparo com o controle e com toda a calma do mundo ia fazer o desenho…quando acabava, pegava o controle remoto e finalmente encerrava a foto. Meus tempos de exposição variaram entre 30s e 2 min e 40s!! Dependendo da “complexidade do tema”. Dá para disparar no modo BULB sem o controle remoto, mas acho que precisaria de uma segunda pessoa para manter o botão apertado enquanto outra “pinta” a foto, nesse caso tem o incoveniente da pessoa tremer e borrar a “pintura” ehehehe…Algumas câmeras tem velocidades de 15s, 30, 45s…as vezes mais de 1 minuto…daí o pintor tem que ser rápido!! Clica, corre…pinta…e sai da foto!!

h) Escolhendo os Pincéis – Pode ser qualquer coisa, vela, isqueiro, lanterna, laser pointer, celular enfim. O mais importante na hora de pintar. Principalmente se a intenção é escrever alguma coisa, é que o seu “pincel de luz” tenha um mecanismo liga e desliga. Caso contrário, ao mudar de uma letra para outra, o seu pincel irá deixar rastro. Procurei utilizar mais de um “pincel” por foto…para ver como ficava.

i) Na hora de escrever palavras, lembrem-se de treinar para escrever ao contrário, como se fosse a imagem do espelho. Mas isso não é obrigatório, pode-se escrever normalmente e depois no fotoshop utilizar o “flip horizontal” para corrigir a palavra.

j) No mais, acho que é isso. Veja toda a coleção no álbum do Facebook. E perdoem me, sempre fui um péssimo desenhista no papel. Sei que a maioria das fotos parecem desenhos de alunos do pré-escolar. Ainda bem que existem os Corel Draws e Photoshops para que eu possa me expressar.

k) Falando nisso, só utilizei o Photoshop para recortar as fotos e para alterar brilho e contraste. Todo o resto foi “pintado” manualmente com os pincéis luminosos.

Continuarei experimentando e os novos desafios nessa área são:

1 – Testar novos “Pincéis” – Fontes Luminosas

2 – Fotografar Paisagens Noturnas muito Mal Iluminadas e utilizar lanternas para realçar determinados elementos da cena. Deve ficar louco!!

3 – Fazer um retrato de Alguém com uma moldura luminosa.

🙂

Abraços

Anfremon

Anúncios