Objetiva Canon 50mm 1.8

Ando lendo bastante sobre fotografia e há 2 semanas fiz a aquisição de uma nova lente, tida como básica para fotógrafos, a 50mm, até chamada carinhosamente de “cinquentinha” ou “normal” no meio fotográfico. Pois bem, obviamente dei umas saídas para testar o brinquedinho novo. Mas antes de falar sobre ele talvez deva expor alguns conceitos que aprendi.

Toda lente tem uma abertura (aperture) que funciona como a Íris do nosso olho, regulando a quantidade de luz que entra na retina, no caso das câmeras seria a quantidade de luz que atinge o filme, ou como estamos falando de cameras digitais, o sensor da câmera. Essa abertura é medida em “Stops” ou “f-stops” sendo que esse valor é inversamente proporcional à abertura da lente. Isso talvez se deva porque o termo “aperture” se refira ao quanto que a lente está “fechada” e não aberta. Mas o meu raciocínio já está invertido. Portanto, quanto maior o f Stop, mais fechada está a lente, menos luz entra. E vice-versa.

Minha lente “de guerra” (que na verdade não é minha) é uma 17-55mm com abertura máxima de 2.8 – Ela tem a vantagem de manter essa abertura quando está inclusive a 55mm. Se tenho uma lente que já chega a 55mm, porque comprar uma fixa a 50mm?

Bem, antes de responder essa pergunta, preciso dizer também que aprendi que, na verdade, no caso da minha máquina, uma lente de 50mm equivale a quase 80mm, pois descobri que meu sensor não é Full Frame, ou seja, ele não tem o mesmo tamanho dos antigos filmes de 35mm. Existe um fator de corte que acaba, tornando a lente como sendo equivalente a quase 80mm. Mas isso ocorre com qualquer lente que eu acoplar a minha máquina, portanto não responde a pergunta acima.

Bem, uma das coisas, a que mais entendo é que a abertura da lente chega a fantásticos F:1.8, ou seja, é ainda mais luminosa que a minha “lente de guerra”. O que a torna interessante para ambientes de baixa luminosidade. Mantendo a nitidez.

Uma outra coisa que li é que a lente por não ser uma grande angular, tem menos distorção. Principalmente nos cantos das imagens. A outra vantagem é que se trata de uma lente extremamente barata.

Retratos em situações de baixa luminosidade

Uma das coisas mais interessantes que pude perceber é que tem efeito prático para mim é como a abertura ampla altera a profundidade de campo. Chega a ser realmente um efeito exagerado. Por algum motivo não é possível perceber isso no modo LIVE VIEW, mas isso não é exatamente um problema, basta tirar a foto, visualizar no LCD e reajustar os parâmetros.

Efeitos de Diferentes aberturas na "profundidade de campo"

Pois bem, a grande desvantagem é que a distância focal de 50mm (ou quase 80mm real) já nos dá um campo visual estreito suficiente para não permitir que seja uma lente adequada para fotos de interiores, arquitetura, paisagens. Não que seja impossível fazer, mas será preciso muita criatividade para a foto ficar interessante. O legal da lente fixa é que por não ter zoom nenhum, ela força o fotografo a se movimentar, pensar mais na imagem que deseja. Saí apenas com ela na máquina e vi o quanto nos acostumamos com o zoom das lentes tele. Chega a ser angustiante ficar sem o Zoom, e por isso mesmo utilizar a “cinquentinha” pode ser um exercício de libertação interessante.

Paisagens Urbanas - Não são impossíveis, mas é preciso "pensar" na foto!

Penso que um ensaio fotográfico seja uma coisa interessante a se fazer com essa lente, principalmente quando a pessoa fotografada não é modelo profissional. A distância focal permite que os retratos sejam tirados a distância, afinal a proximidade da máquina poderia inibir a pessoa fotografada.

Os retratos talvez sejam para mim, a maior utilidade dessa lente e para vídeos talvez a utilize para filmar diálogos, quando quero isolar o personagem do fundo, desfocando este ultimo. Talvez para um outro plano detalhe onde o a “rasa” profundidade de campo se mostre interessante!

Enfim. Deixo vocês com o link para meu álbum de fotos feitas com a 50mm no facebook

Álbum no Facebook

Abraços e até a próxima.

Algumas opiniões de Fotógrafos Manauaras

– Jimmy Christian Lente dos mestres, Henri cartie-breson, Sebastião salgado, Henri Burry, robert Capa, e outros fodões!

– Raphael Alves Cara, a normal é a lente que eu mais uso… Na digital, é a lente que fica na câmera…troco apenas quando preciso. Nas analógicas que tenho, a única lente que uso é a normal…

– Thaís Tabosa Cinquentinha velha de guerra! Fiquei um ano com ela colada na câmera. Só saiu para a entrada da evolução 😀

– Jimmy Christian Cinquentinha, pau pra toda obra!!

– Marcelo V Dias Maravilha de lente. Um dia desses sai com o Raphael Alves e só usei ela.

– JZamith Fotografia A Evolução é a 50mm f/1.4 e sonho a 50mm f/1.2 😀

– José Humberto Junior Cinquentinha é lente essencial! Foi minha segunda lente, depois da que veio no kit da 50D. Nitidez, velocidade, versatilidade, tudo isso é com ela mesma.

– JZamith Fotografia Opa! José Humberto Junior, velocidade em que sentido? Se for em foco, sinto, mas a 50mm f/1.8 não é rápida. 🙂

– José Humberto Junior Confusão (e burrice! hehehe) minha: quis dizer claridade e falei velocidade.

– José Humberto Junior Então para tentar me redimir, vai outra: custo-benefício!

– Fana Fanii como dito por José Humberto Junior: Cinquentinha é lente essencial! Foi minha segunda lente, depois da que veio no kit da 50D…. sendo que a minha é a 1.4D, minha primeira aquisição, pois só tinha a que veio no kit da D90! :p // mas tipo, pra quem tá acostumado com essas zoom de kit… apanha um pouco, pois… segundo um amigo… o zoom desta belezinha é a perna do fotógrafo! 🙂

– Alexandre V. Vargas Eu achei lenta, e extremamente barulhenta… Sem contar que a contrução dela é péssima!… Não me acostumei… Passei logo pra frente!… rs

– Fana Fanii –  Alexandre V. Vargas ainda bem que eu não vi nada disso na minha… :D. Ou será que não sou assim tão exigente!!

– Alexandre V. Vargas Que bom que se acostumou… A otica dela é muito boa, realmente.

– Heraldo Reis Usei uma vez … gostei muito … excelente para retratos … será minha primeira aquisição …

– José Humberto Junior Na Canon, concordo com o Alexandre. Mas, como o Anfremon disse, o barulho não me incomoda, a construção também não, apenas a lentidão no foco é que atrapalha, principalmente quando a iluminação do ambiente é precária. Ainda assim é um excelente custo-benefício e uma ótima lente.

– JZamith Fotografia ‎Anfremon D’Amazonas, independente de qualquer coisa, seu artigo está muito legal. Parabéns!!! 🙂

– Davi Meira Até com a 1.4 quando tem pouco luz fica lenta. Ai vc vai pro manual que é mais jogo. (:

– Davi Meira Ah, o artigo tá realmente bom Anfremon D’Amazonas. Quando que vamos fotografar o The Greens? (:

– Daniel Cruz Segue uma revisão completa sobre esta lente e as outras opções da Canon: http://www.youtube.com/watch?v=44FqqE6ukjY&feature=player_embedded

– Anfremon D’Amazonas ‎Davi Meira seria uma honra para nós se alguns dos ilustres fotógrafos desse grupo se programasse uma noite para fotografar os músicos de blues que participam do Greens. Bem, teremos alguns eventos coletivos em breve. Teremos ainda nesse semestre uma noite na Saraiva e uma noite na toca da Sinuca, um evento chamado de Toca Blues! Assim que confirmarem as datas eu aviso! Se rolar, para nós seria só aliegria!

Revisão “Divertida” sobre as “cinquentinhas” da Canon…(1.8 – 1.4 e 1.2)

 

 

Anúncios