Foto Tirada da Janela do Apartamento

Ninguém possui o céu

Ingênuo é o poeta sonhador

Na vida, ele tem seu próprio céu

Honra-me possuir o meu

Ou, quem sabe empresto o teu

 

Não importa

Infeliz não quero ser

Novos rumos vou seguir

Habitam o mesmo espaço meu

O sol, a chuva, a lua, o Porvir.

 

Nos meus dias de intensa busca

Invado as tuas águas

Noturna travessia. A Brisa da noite envolveu

Hoje olhando o mar, tenho a convicção

O teu céu é o mesmo meu

 

Ierecê Barbosa – do Livro “Pingos de Ternura”

A idéia é simples: Fotografia do Filho & Poesia da Mãe. Alguns esboços já saem do papel mas nada ainda oficial. Uma hipotética exposição? Quem sabe mais a frente. Um blog dedicado a isso? Sim, isso é possível a curto prazo. Por que não hoje? Veremos…

Anúncios